Esse Cachorro Ficou Tão Feliz Na Praia Que Não Conseguia Parar De Pular De Alegria

Lembro-me da primeira vez que fui à praia, quando era criança. Fiquei tão entusiasmado com este novo e adorável lugar que literalmente comecei a pular de alegria. Acontece que um cão enérgico tem a mesma reação, e não apenas uma vez, mas todas as vezes que visita o local arenoso.

O cãozinho Tofu sempre teve algo especial. Algo que você não verá em nenhum cachorro. Ela sempre foi aquele tipo de cachorrinho atrevido, incapaz de esconder sua empolgação com novas aventuras. Porém, a maneira como ela reage toda vez que vai para seu lugar favorito – a praia – é pura felicidade.

Vou escrever sobre ele e quero que você leia. Aí depois de ler você verá as fotos desse momento tão incrível. Elas estão na parte final do artigo, tá?

A maneira como Tofu deixa transparecer seus sentimentos faz todo mundo sorrir. Afinal, como não rir ao ver um cachorrinho em êxtase ?!

No início, sua dona Ashleigh MacPherson ficou bastante envergonhada com a forma como seu companheiro peludo reagiu ao ver o oceano pela primeira vez, mas ela logo se acostumou com isso. No final das contas, o que pode deixar você mais orgulhoso do que ver seu cachorro tão feliz, não é?

“Ela ainda late como uma louca”, disse Asheigh. “A praia parece ser seu lugar favorito para visitar.”

O que pensam os outros cachorros?

O cachorro irmão de Tofu, ou mesmo outros cães na praia, simplesmente não conseguem acompanhá-la, independentemente do quanto eles estejam tentando.

O amor de Tofu pela praia é algo único. “Meu outro cachorro tentou participar, mas suas habilidades de salto não eram tão impressionantes”, disse a mãe orgulhosa. “Os outros cães com quem estávamos andando pareciam inseguros sobre o que fazer com este cão louco, saltitante, ruidoso e parecido com uma raposa.”

cachorro1
cachorro2
cachorro3
cachorro4
cachorro5
previous arrow
next arrow

5 Coisas Que Todo Dono De Cachorro Deve Saber Ao Leva-los Na Praia

Temos sorte de ter tantas praias bonitas no Brasil – são lugares maravilhosos para desfrutar com nossos cães, especialmente quando o sol está brilhando! No entanto, a praia também pode vir com perigos ocultos, especialmente para nossos amigos de quatro patas. Aqui estão 5 maneiras de manter seu cão seguro ao planejar uma viagem à beira-mar!

Verifique se a praia aceita cães

Antes de sair para qualquer praia, verifique sempre se os cães são bem-vindos. Algumas praias só permitem cachorrinhos em épocas específicas do ano ou em certas áreas. Você pode descobrir se a praia que está planejando visitar aceita cães procurando on-line ou verificando se há sinais quando chegar.

Assim como em qualquer outro passeio com o cachorro, sempre limpe e remova os resíduos após realizar o seu passeio – as praias que permitem cachorros costumam ter lixeiras de cocô prontamente disponíveis para manter a praia limpa, segura e agradável para todos!

Esteja ciente dos perigos da praia

Um dia na praia com o cachorro é o dia perfeito e divertido – no entanto, existem alguns perigos que podem atrapalhar o dia. É sempre melhor estar ciente deles, para que você possa manter seu cão seguro.

Mantenha a temperatura

Embora o clima possa parecer mais frio com a brisa do mar, não se esqueça de que as temperaturas ainda podem subir rapidamente – especialmente nos meses de verão. Sempre proteja seu filhote de insolação, certificando-se de que ele tenha uma boa área de sombra para sentar e água fresca para beber.

No auge do verão, evite ir à praia nos períodos mais quentes do dia – é melhor de manhã cedo e mais tarde, pois as temperaturas tendem a ser mais amenas. Também esteja pronto para voltar para casa quando seu cão se cansar!

Vidro quebrado ou objetos pontiagudos

Cacos de vidro ou objetos pontiagudos que podem estar escondidos na areia podem cortar a almofada da pata do seu cão se pisados. Certifique-se de manter um kit de primeiros socorros à mão e fique atento aos perigos que podem causar ferimentos. Se o seu cão se cortar, certifique-se de manter a ferida limpa, lavando-a bem com água doce e cobrindo o ferimento. Após isso procure um bom médico veterinário na região.

Areia

Acredite ou não, comer e engolir areia pode realmente causar problemas estomacais para seu cão, pois a areia pode se compactar em sua barriga e causar um bloqueio.

Ao jogar brinquedos para seu cachorro na praia, tome cuidado para que ele não engula acidentalmente muita areia enquanto brinca. Escolher brinquedos que coletem menos areia – um Frisbee em vez de uma bola de praia felpuda, por exemplo – e desencorajar seu cão de comer ou roer a areia enquanto ele cava ou brinca pode ajudar a prevenir o risco.

Água do mar

Beber água salgada do mar pode causar ao seu cão uma terrível crise de náusea e / ou diarreia – e, em alguns casos, pode deixá-lo gravemente doente e desidratado. Sempre leve bastante água fresca da torneira, junto com uma tigela de viagem para evitar que seu cão seja tentado a beber água de piscinas naturais, poças ou do mar.

Se o seu cachorro gosta de dar um mergulho, lave-o com água doce quando chegar em casa para evitar que ele lamber o sal do pelo – e não se esqueça de limpar as orelhas, pois a água no canal auditivo pode causar infecções.

Cuidado quando seu cão for nadar

A natação é um ótimo exercício para cães e pode ajudá-los a se refrescar em um dia quente. Na maioria das vezes é uma atividade divertida e segura para o seu cão – mas é importante estar ciente dos perigos que podem advir da natação no mar.

Lembre-se sempre de que nem todos os cães são nadadores naturais – alguns cachorrinhos podem ter medo das ondas! Nunca force seu cachorro no mar, deixe-o decidir se quer dar um mergulho ou se prefere ficar com as quatro patas na areia.

Se o seu cão está ansioso para mergulhar, mas não tem nenhuma experiência em natação, ele precisará aprender a nadar antes de mergulhar no oceano. Com ondas e correntes, o mar não é o melhor lugar para eles darem o primeiro mergulho e eles precisarão aprender a nadar em águas rasas e calmas.

O que fazer em caso de emergência

Se o seu cão tiver problemas, não entre na água para ajudá-lo. Ligue para o 193 imediatamente e peça ajuda aos salva vidas. Também é uma boa ideia continuar chamando seu cachorro da costa – isso vai dar apoio e servir de norte para que eles saibam para onde nadar.

Embora seja natural querer proteger seu cão, entrar na água pode colocar sua vida em perigo e pode confundi-lo, pois ele não será capaz de encontrá-lo na costa. Ficar na praia ajudará seu cão a continuar nadando na direção certa e significa que a guarda costeira pode se concentrar em resgatá-los em vez de você.

Vermifugue seus cachorro

Muita gente não sabe, mas as praias são locais conhecidos pelos veterinários como “espalhadores de vermes”, pois alguns animais que lá habitam podem infectar os seus cães com parasitas. Portanto, certifique-se de comprar o melhor vermífugo possível antes da viagem!

Cuidado com os animais locais

A maioria dos donos de cães sabe que é importante ficarlonge de animais de fazenda e outros animais selvagens, mas e na praia?

O litoral brasileiro é o lar de todos os tipos de animais, desde pássaros e cracas até tubarões e estrelas do mar! Veja como você pode ficar seguro:

Aves: preste atenção às placas que pedem para você ficar longe de certas áreas – as aves que fazem ninhos no solo precisam de proteção extra e as pessoas são solicitadas a se manter afastadas enquanto elas estão chocando os ovos.

Tubarões: essas feras marinhas são temíveis. Porém, só vão causar problemas se você desrespeitar os limites estabelecidos pelos bombeiros. Não cruze áreas que são conhecidas por ataques de tubarões.

Água-viva: a água-viva pode dar uma picada feia em pessoas e cães, então verifique a água antes de nadar e não deixe seu cachorro farejar águas-vivas lavadas na praia – elas ainda podem picar, mesmo quando estão mortas!

Algas marinhas: as algas marinhas podem causar problemas estomacais se o seu cão comer demais – e se ele engolir talos grandes, podem até causar um bloqueio intestinal. As algas também podem ser revestidas com outras substâncias, como óleo de navios danificados, que podem ser altamente tóxicos. Além disso, elas podem ocultar ou cobrir peixes mortos (ou outras criaturas marinhas!).